quinta-feira, 11 de setembro de 2008

O meu 11 de setembro de 2001

Segundo avião colide contra o World Trade Center
Nas vidas de todos nós sempre existem aqueles momentos que, sejam por razões particulares ou coletivas, vamos nos lembrar com detalhes durante muito tempo ("para sempre" é tempo demais).

Muitas pessoas se lembram exatamente do que estavam fazendo quando viram a queda do Muro de Berlim, quando souberam que Senna havia morrido, ou quando o Brasil ganhou o tetracampeonato, por exemplo. Eu era muito pequeno pra lembrar do primeiro, mas lembro muito bem dos outros dois.

Acredito que muito mais gente, além de mim, se recorda de onde estava quando ficou sabendo dos ataques ao World Trade Center, em 2001. Aquilo era quase surreal. Uma frase que ouvi muito naquele dia dava o tom do acontecimento: "parece um filme". Era o impacto da História não sendo escrita diante dos seus olhos com aquela intensidade das notícias do dia-a-dia, mas sim sendo marcada em brasa de uma só vez.

Há exatos sete anos eu morava em Campos e estava no 3º ano do Ensino Médio. Era uma aula de Química e resolvia - ou, pelo menos, tentava resolver - uma daquelas folhas de exercícios comuns de quem estuda para o vestibular. Foi nesse momento que João, um amigo que não havia ido à aula naquele dia para poder resolver as pendências de alistamento militar, me ligou no celular.

Como havia uma algazarra instaurada por conta da resolução dos exercícios, atendi a ligação, esperando que ele me perguntasse sobre a matéria dada naquele dia. Nem podia imaginar o que ouviria em seguida: os Estados Unidos estavam sendo atacados, ele dizia.

Aquela informação foi chocante: uma guerra estaria começando ali, equanto estávamos em aula? A notícia correu por toda a sala e a causa da algazarra mudou. Daquele momento até o fim da manhã foram horas de especulações e comentários sem embasamento, já que só sabíamos daquilo que meu amigo havia me dito e do que uma professora ouvira no rádio, enquanto vinha de outra escola.

Terminada a aula, eu e alguns amigos partimos para a casa de João, que era bem próxima à escola, para podermos ver o quanto antes as notícias da TV. Naquele momento já dava pra saber que o mundo seria outro.

Fui para a escola em um mundo e saí em outro. Curiosamente, a mudança ocorreu durante uma aula de Química, que tem como uma das máximas que "na Natureza [...] tudo se transforma".

E você, também se lembra desse dia? Conte aí.

2 comentários :

Raquel disse...

Vale comentar atrasada?

Eu estava no 1o ano do ensino médio, tinha acabar de entrar em casa e todo mundo estava em frente à TV.

"Oi, cadê o almoço?"

"Ssshhhhhhh"

Aí, família e eu ficamos assistindo ao Jornal da Tarde para saber o que estava acontecendo.

Khristofferson Silveira disse...

Foi daí que surgiu a fixação pelo Jornal Hoje? :P