domingo, 31 de agosto de 2008

A black hole?! A black hole?!

Esquete do programa de humor inglês "Balls of Steel":


Matéria de telejornal da rede estadunidense Fox:

quinta-feira, 28 de agosto de 2008

A princesa e o sapo

Carol Castro em uma das fotos do ensaioNesta semana um juiz do Rio proibiu o envio para as bancas de novos exemplares da revista Playboy com a polêmica foto da Carol Castro. Em sua decisão, ele afirma que o uso de elementos religiosos nos ensaios "fere sentimentos dos fiéis".

Hoje, um argumento idêntico foi usado pelo Vaticano para solicitar a remoção de uma escultura de um sapo crucificado - que tem em suas mãos uma caneca e um ovo - de um museu italiano.

No primeiro caso, a reação foi causada, óbvio, pela presença do terço em uma revista do segmento pornográfico. E esse rótulo pesa bastante na hora em que debates moralistas falidos insistem em voltar à tona.

O que muita gente talvez não se dê conta é de que aquelas fotografias produzidas são obras criativas, que envolvem os mais variados processos, desde a iluminação, maquiagem, cenário e enquadramento até a própria interpretação da modelo.

No caso específico, como a própria Carol Casto já disse, sua personagem ali é a Dona Flor, de Jorge Amado, da mesma forma que em seus ensaios, Alessandra Negrini interpretou uma prostituta da Lapa e Marisa Orth, uma pin-up. Não por acaso, todas são atrizes.

Sendo um ensaio fotográfico, essa qualidade já seria por si só suficiente para classificar o material produzido de arte. Se levarmos em conta essa condição de "intérprete de um papel" por parte das modelos, aí sim é que ele não pode deixar de ser tratado dessa maneira.

Claro que o pensamento puritano - que muita gente nem lembra que tem - tende a querer desviar qualquer ligação da nossa imagem mental de arte com o daquela retratação de uma pessoa nua numa revista vendida em qualquer banca de esquina. Mas o próprio conceito de pornografia tende a garantir a manutenção dessae conflito, uma vez que ela é "violação ao pudor, ao recato, à reserva, socialmente exigidos em matéria sexual; indecência, libertinagem, imoralidade", adjetivos que raramento são imediatamente associados a arte, mas nem por isso são dissociados.

E é esse o ponto que defendo nessa questão: o que houve no caso da revista foi a censura a uma produção artística por razões religiosas. Algo inaceitável em um Estado dito laico.

O que me leva de volta ao sapo...

Foto da escultura do sapo crucificado
Sua exposição na Itália está sendo criticada pelo papa com o argumento de que "fere os sentimentos religiosos de muitas pessoas que vêem na cruz o símbolo do amor divino".

Museu é local destinado à exposição de material criado com o intuito de instigar o pensamento, atiçar, provocar, chamar para a discussão, não apenas objetos de valor histórico ou arte perfeitinha de sala de jantar - que também tem seu valor, óbvio.

À sua maneira contestadora (tal qual a pornografia o é para o pudor) e satírica, o artista tenta nos transmitir ali sua interpretação particular sobre determinado assunto e a Igreja, por sua vez, ao classificar a obra de "degradante pedaço de lixo" e ao tentar regular o que pode ou não pode ir para um museu baseado em dogmas e visões de mundo particulares, tenta também cercear o acesso das pessoas a outras formas de ver o mundo, como já fez muito no passado e como fazem hoje países como Irã e China.

Esse é um caso em em que o próprio público prova que não há ofensa alguma na publicação, já que ela está indo para uma nova tiragem, significando que há bastante gente que discorda da necessidade de censurar a foto, ou não haveria tantos comprando. Argumento semelhante ao usado por uma juíza da Nova Zelândia, em outro caso de tentativa de censura, desta vez de um evento de topless motorizado.

Independentemente dessa polêmica da foto ser ou não forjada para promoção da revista, o simples fato de a Justiça ter resolvido intervir no conteúdo criativo de uma revista claramente direcionada ao público maior de idade em prol de um segmento da sociedade que se sentiu ofendido com aquilo já é preocupante.

quarta-feira, 27 de agosto de 2008

Alemães jogam Banco Imobiliário em prisão

Mas não eram presidiários, é bom ressaltar.

O jogo ocorreu nas antigas instalações de uma prisão em Frankfurt, agora desativada, e a intenção era bater o recorde do maior número de pessoas jogando Banco Imobiliário simultaneamente - feito que estava sendo disputado com outras 21 cidades!

Jogadores na prisão desativada
O problema é que até agora ainda tem vários deles presos lá porque não conseguiram tirar números iguais nos dados e nem tinham a carta de saída livre da prisão.

Great Scott!!!

Réplica do Capacitor de Fluxo, do filme De volta para o futuro
Vi no ThinkGeek.

terça-feira, 26 de agosto de 2008

Dança do quadrante

Os quadrantes da galáxia, segundo a série Jornada nas Estrelas (Star Trek)
"Aí galera! Tô chegando com a dança do quadrante! Pegue sua nave e vá audaciosamente aonde ninguém jamais esteve. E se violar a Primeira Diretriz vai ser teleportado pra Ceti Alpha V, hein? Vamos juntos!"

Cada um no seu quadrante! (8x)

Eu disse ante-a-ante!
Cada um no seu quadrante!
Ante-a-ante!
Cada um no seu quadrante!

Federação no seu quadrante! (4x)
Klingons no seu quadrante! (4x)
Cardassianos no seu quadrante (4x)

Eu disse ante-a-ante!
Cada um no seu quadrante!
Ante-a-ante!
Cada um no seu quadrante!

Bajorianos no seu quadrante! (4x)
Borgs no seu quadrante! (4x)
Romulanos no seu quadrante! (4x)

Eu disse ante-a-ante!
Cada um no seu quadrante!
Ante-a-ante!
Cada um no seu quadrante!

Teletransporta, teletransporta, teletransporta! Vai, vai! (4x)

Vai, alferes! Vai, alferes! (4x)
É, ele mostrou como é que é!

"Agora nós vamos relembrar alguns capitães, vamos lá!"

Kirk na TOS! (4x)
Picard na TNG! (4x)
Archer em Enterprise! (4x)

Eu disse ante-a-ante!
Cada um no seu quadrante!
Ante-a-ante!
Cada um no seu quadrante!

"Agora prestem atenção. O quadrante do lado é o quadrante inimigo! Alerta vermelho! Postos de combate!"

Phaser no inimigo! (4x)
Atordoar o inimigo! (4x)
Vaporizar o inimigo! (4x)
Torpedos de fóton no inimigo! (4x)

Eu disse ante-a-ante!
Cada um no seu quadrante!
Ante-a-ante!
Cada um no seu quadrante!

Teletransporta, teletransporta, teletransporta! Vai, vai! (4x)

Vai, alferes! Vai, alferes! (4x)
É, ele mostrou como é que é!

Eu disse ante-a-ante!
Cada um no seu quadrante!
Ante-a-ante!
Cada um no seu quadrante!

"Valeu galera! Não esqueçam a Primeira diretriz, hein? Senhor Scott, um para subir."



Se você não é nerd o suficiente para entender isso, acho que ainda tem salvação.

McCoy, Kirk e Spock

Chico Anysio - Bruce Kane



Um dos poucos que dá pra verdadeiramente chamar de gênio.

segunda-feira, 25 de agosto de 2008

'Calcinha' da rainha Vitória é leiloada por R$ 14 mil

Uma peça íntima que pertenceu à rainha Vitória, que governou a Grã-Bretanha durante toda a segunda metade do século 19, foi vendida por 4,5 mil libras (cerca de R$ 14 mil) em um leilão na cidade britânica de Derby.

Que tipo de maluco compra um treco desses?

Cantor Wando acaricia uma das calcinhas de sua coleção
Ah, é... Deixa pra lá...

Vi na BBC.

As fotos dos jogos olímpicos

Saltador russo pula sobre a barra, com logotipo das olimpíadas ao fundo
Mais do que acompanhar o quadro de medalha e os resultados dos vários esportes, nessas olimpíadas eu me empolguei mesmo foi com a cobertura fotográfica do evento.

Imagens de ação, capturas rápidas, momentos precisos, enquadramentos criativos... Todas essas características estão presentes nas galerias de sites que freqüentei nos últimos dias (China 2008, UOL, IG, ESPN, Terra, Yahoo!, Estadão e Globo Esporte).

Para minha surpresa, o Victor Vasques, do Com Limão, nos brinda com a indicação de uma galeria que conta com fotos suficientes para fazer um apanhado geral dessa cobertura. Dependendo da sua conexão, pode demorar um pouco para carregar, por causa da grande quantidade de imagens, mas vale uma conferida.

domingo, 24 de agosto de 2008

sábado, 23 de agosto de 2008

Leve seu economista ao cinema

Professor de economia do filme Curtindo a Vida Adoidado
Abaixo está uma lista de filmes selecionados pelos críticos de cinema do The Wall Street Journal, Financial Times, La Tribune, The Economist, Revista Exame, Valor Econômico e Gazeta Mercantil.

  • Star Wars - Episódio VII: A Vingança dos Agentes Racionais
  • Eu sei o que vocês fizeram em t-1
  • A Externalidade Bourne
  • A Heterocedasticidade Bourne
  • Forrest Friedman; o Contador de Histórias
  • Discriminação de Preços Imediatos do 3º Grau
  • Teoria dos Jogos Mortais
  • Querida Encolhi M1
  • Querida Estiquei o Mark-up
  • De Volta para a SELIC Futura
  • De Volta Para t+1
  • A senha: Correlação Espúria
  • Quem Vai Ficar com o Excedente?
  • O ARMA (3,3,1) da Vinci
  • A Era do Congelamento de Preços
  • A Mão Invisível que Balança o Berço
  • McGyver: Inflação Perigo
  • Como Perder um Patrimônio em 10 Dias
  • O Exterminador do Futuro 3: A depreciação das Máquinas
  • Indiana Jones e o Plano Cruzado
  • Indiana Jones e o Mercado Competitivo Perdido
  • Indiana Jones e o Reino do Termo Aleatório
  • Indiana Jones e o Câmbio Fixo da Perdição
  • Comando Delta-chapéu
  • Estimando Miss Dasy
  • Um Lobisomen Americano em Wall Street
  • Greenspan tem que morrer
  • O Portfólio de Schindler
  • Quero ser George Soros
  • Meia Noite no Jardim dos Bens de Capital
  • Os heterodoxos também amam
  • Onde os endividados não têm vez
  • A Morte se torna Free Rider
  • Disque 'A' para Amortizar
  • O Último dos Keynesianos
  • Hide quoted text
  • Verossimilhança máxima
  • Doleiros: Era uma vez o Eurodólar
  • Se meu Stata falasse
  • O Trader à prova de balas
  • O resgate da poupança de Ryan
  • 007 - O Mainstream nunca morre
  • 007 - O PIB não é o bastante
  • À espera de um Estado Estacionário
  • Eu, eu mesmo e a LTN
  • O povo contra Adam Smith
  • A casa da Moeda do Lago
  • Austin Powers e o homem do padrão ouro
  • Sexo, amor e correlação
  • Meu tio matou um agente racional
  • S.W.A.P.
  • Atrás das Linhas Orçamentárias Inimigas"
  • Os 13 dias que abalaram a Bolsa
  • A Soma de Todos os PIB's
  • O homem que sonegava
  • Loucademia de econometria
  • Corra que a receita vem aí
  • O dia depois do Investment grade
  • Agente racional 86
  • E o Fisco levou...
  • COFINS dos tempos
  • Erros de Especificação em Columbine
  • Cara, cadê minha cesta de bens?
  • Miss autarquia
  • Nova York Sudsidiada
  • Apertem os cintos, a estabilidade de preços sumiu
  • Desejo de maximizar
  • Os economistas devem estar loucos
  • SOS; Tem um louco solto no Mercado
  • SWAP-me se for capaz
  • A Bolsa em Alerta
  • Caçada ao beta-chapéu Vermelho
  • A lenda da tesouraria perdida
  • 4 concordatas e 1 falência
  • O doleiro fiel
  • Ninguém segura esse IGPM
  • Casseta & Planeta - Seus recursos escassos acabaram
  • O Senhor dos Anéis: A sociedade anônima de capital aberto
  • Priscila, a CEO do deserto
  • Bem de capital mortífero
  • A última aplicação de Cristo
  • O silencio dos inadimplentes
  • Impacto fiscal profundo
  • Limite da IS Vertical
  • Risco de Default Total
  • Viesados e furiosos
  • Velocidade de circulação máxima
  • A conta fantasma da opera
  • A fuga de capitais das galinhas
  • Noiva em fuga de capitais
  • Desventuras em séries temporais
  • O efeito fixo borboleta
  • Curtindo a vida alavancado
  • 11 homens e uma informação privilegiada
  • A sociedade dos utilitaristas mortos
  • Uma autoridade monetária no jardim de infância
  • Modelagem com lobos
  • Lendas da Privatização
  • 9 quadrissemanas e meia de amor
  • A recessão nos tempos do cólera
  • A caixa de edgeworth das Loucas
  • Batman, o retorno de escala
  • O Economista-chefe dos Mares
  • O Feedback dos Mortos Vivo
Aproveito para contribuir com mais alguns títulos:
  • Desejo de economizar
  • Tragam-me a cabeça de Karl Marx
  • 8 ½ %
  • Quanto mais rende melhor
  • A um passo da contabilidade
  • Crediários de motocicleta
  • Quero ser George Soros
  • Um dia de pregão
  • Comando para comprar
  • Louca especulação
  • Mercado em fúria
  • O dia em que a bolsa quebrou
  • O franco investidor
  • Sob o domínio do Banco Mundial
  • Um dia o blue chip cai
  • Assassinato em Fort Knox
  • O fabuloso microcrédito de Amèlie Poulain
  • Prejuízo eterno de um investimento sem retorno
  • O segredo do neoliberalismo
  • Zona de fisco
  • Balanço fechado
  • Três operadores em conflito
  • O massacre do home broker
  • Caçadores de inflação
  • Meu oligopólio será tua herança
  • O livro caixa de Bridget Jones
  • Batman, o doleiro das trevas
Fale com o seu operador e garanta logo umas debêntures na sua locadora!

Vi no Objeto Abjeto e, como disse, fiz umas contribuições.

sexta-feira, 22 de agosto de 2008

A tatuagem elfo-nipônica de Agüero

Estava olhando umas fotos das Olimpíadas, quando me deparei com essa do jogador argentino Agüero, que me chamou a atenção.

Messi cumprimenta Agüero
O cara tem uma escrita em Tengwar (o alfabeto élfico criado por Tolkien) tatuada no braço.

E o que está escrito? Como ele mesmo explica - e você pode ficar à vontade para confirmar - é "Kun Agüero" - esse "Kun", pelo que li, é um apelido originário de um personagem dos animes que o jogador assistia .

Imagino que para muita gente, ter um apelido de origem nipônica tatuado e élfico no braço já seria suficiente para classificar alguém de nerd.

Mark Bridge, o Goro australiano

O jogador leva as mãos ao rosto e à cabeça
Pra fazer companhia ao Stijnen, o Scorpion belga.

quinta-feira, 21 de agosto de 2008

Sem cordinhas

Tyson Gay deixa o bastão cair durante revezamento 4x100
E isso lá é hora de mostrar que sabe fazer mágica?

CEP não atendido?! WTF?!

Existem certas barreiras à boa navegação em sites que, por mais que a gente pare pra tentar arranjar uma desculpa, não dá pra entender como o sujeito responsável por aquilo conseguiu criar dificuldades para o usuário.

Estava eu aqui com muita fome, quando resolvo entar no site de um desses serviços de delivery pra pedir um lanche. Pra entender a situação, basta ter em mente que são raros os casos em que a pessoa que entra no site com esse objetivo já não esteja com muita fome. Não conheço ninguém que planeja pedir um sanduíche ou uma pizza neste instante porque sabe que daqui a meia-hora estará com fome.

Como nunca havia pedido no trabalho, preciso cadastrar um novo endereço. O sistema pede o meu CEP para saber se estou na área de cobertura. "Mera formalidade." - penso sozinho - "A lanchonete fica nessa mesma rua, só que mais lá pra baixo..."

Ledo engano. Informo o CEP e sou açoitado com a informação de que não estou na área atendida pelo serviço de entrega. Mas, caspita!, se a lanchonete é nessa mesma rua, há uns 800m, como posso ser excluído? Várias tentativas depois, apelei pro método arcaico: liguei pro "call center".

Me vem aquela voz com o rosário numérico: "Aperte 1 pra isso", "2 pr'aquilo" e "5 para fazer o pedido". O cinco devia ser o equivalente aos cinco segundos de silêncio total no fone. "Será que caiu?", penso antes de receber as boas vindas do atendente do call center.

Depois de perguntar o meu nome com uma jovialidade invejável a qualquer colega de profissão - o que deve fazer dele o orgulho do chefe -, qual é a primeira coisa no roteiro do treinamento dele que deve me perguntar? Isso mesmo: meu CEP, "para saber se meu endereço é atendido."

Número fornecido, ele começa a falar com aquele mesmo tom de felicidade, que vai sumindo aos poucos, quando o sistema dele repete a informação que obtive no site. Quando argumento que estou na mesma rua que a loja ele resolve fazer uma consulta por logradouro - que não está disponível on-line sabe-se lá porque razão - e muda o discurso: ao que parece, agora o meu endereço é sim atendido por eles.

Mas se o CEP, o cerne do problema, não era aceito - e eu tenho certeza de que forneci o número correto -, porque raios o logradouro era? O problema é que o número que forneci é terminado em 012 - que identifica o lado par da rua - e o sistema deles só aceitava o final 011 - que é o do lado ímpar.

Agora pare e imagine as conseqüências desse tipo de - eufemizemos... - "deslize".

Sim! A equipe responsável pelo site de delivery lá da rede de lanchonetes excluiu todo o lado par da principal avenida da cidade do sistema! E não adianta colocar a culpa no estagiário, porque essa não cola mais!

Depois de ver um post no blog do Caparica e ficar tentando lembrar de uma história de TI pra contar, acabei vendo - com um pouco de pilha dele - que essa foi praticamente feita sob encomenda para postar um enorme WTF?! Essa merece uma carimbada.

Ah! E não adianta que eu não vou dizer qual foi o restaurante. Agora, tchau! Vou comer minhas esfihas...

Stijnen, o Scorpion belga

O goleiro Stijnen acerta uma voadora no peito do atacante Podolski
Ontem, no amistoso (?!) entre Bélgica e Alemanha o atacante Podolski teve a costela quebrada pelo goleiro belga Stijnen.

Mais um exemplo do estrago que o uso do Losango Aberto Invertido pode causar.

terça-feira, 19 de agosto de 2008

segunda-feira, 18 de agosto de 2008

Aniversário de Madonna

Foto da cantora
50 anos, é?

Mr. Blue: How many dicks is that?
Mr. White: A lot.

sexta-feira, 15 de agosto de 2008

Carol Castro e o terço

Carol Castro em foto da Playboy
Fiquei sabendo que alguns católicos ficaram ofendidos com uma das fotos do ensaio da Carol Castro na Playboy, na qual ela estaria segurando um terço.

Confesso que não entendi a polêmica, porque depois de olhar atentamente todas as fotos, ainda não achei o tal terço em nenhuma delas.

Aliás, só mesmo sendo padre pra conseguir achar um terço naquelas imagens, quando se tem coisa muito melhor pra observar atentamente.

Mas, peraê! Padre lê/vê Playboy?