segunda-feira, 9 de outubro de 2006

Gort, Klaatu barada nikto

"Este teste nuclear é mais uma razão para que a comunidade internacional renove seus esforços coletivos para a entrada em vigor de Tratado de Proibição Total de Testes Nucleares (CTBT, em inglês) e avance para o desarmamento nuclear multilateral"

Estas são palavras do Secretário-geral da ONU, Kofi Annan, sobre o teste nuclear realizado hoje pela Coréia do Norte, condenado pelo Conselho de Segurança.

O CTBT - Comprehensive Nuclear Test Ban Treaty, é um tratado que bane todos os testes nucleares, sejam eles atmosféricos ou subterrâneos, militares ou civis, e foi aberto para assinaturas em 10 de setembro de 1996.

Para ele entrar em vigor é necessário que todos os 44 países que detém capacidade nuclear o ratifiquem.

Contudo, além do jogo de empurra entre certas potências (do tipo "Assina você primeiro.", "Não, não... Você primeiro"), alguns países já afirmaram que de qualquer forma não vão assinar, como Coréia do Norte, Índia e Paquistão.

Coincidentemente, algumas dessas potências nucleares são as que hoje condenam o teste nuclear e são as mesmas que realizaram a maior parte dos mais de 2000 testes que ocorreram antes deste.

Gort e Klaatu em cena do filme 'O dia em que a Terra parou'Ou seja, o que vemos neste momento é a compilação de 10 anos de postergação da erradicação da ameaça atômica, com muito jogo de interesses, de palavras e poucas ações que efetivamente levem o mundo a alcançar este objetivo.

Vemos de um lado, países que detém o poder atômico que o utilizam para tentar crescer no cenário internacional e do outro, potências atômicas que não querem novos membros no clubinho e que possam se tornar uma ameaça.

Fico vendo isso tudo pensando cá com meus botões achando que vamos precisar de um ultimato externo, como em "O dia em que a Terra parou", ou nos ferramos como na letra de "Electric Funeral", do Black Sabbath.

Um comentário :

rodrigo manhães disse...

fala aí! gostei do blog, já devidamente favoritado. estarei por aqui.